Charlottetown e a Neve - Parte II

em sábado, 9 de março de 2013 com 4 Comentários
Oláááá gente bonita que lê e nunca deixa comentários, tudo bem com vocês?

Demorei, mas voltei. Eu sei que tinha prometido postar no fim de semana passado, mas ando com MUITA coisa para fazer aqui e já que hoje resolvi procrastinar, por que não escrever no blog, certo?


Então, há algumas semanas atrás eu fui esquiar. Eu sei que algumas pessoas devem estar rindo de agora, porque se andando de tênis em superfícies perfeitamente planas eu tropeço a cada 10 minutos, me imagine com uma prancha longa, fina e escorregadia em cada pé tentando "andar" na neve que, por acaso, também é extremamente escorregadia. É, foi bonito de se ver.

A UPEI organizou esta pequena viagem, pois o parque de ski fica fora da cidade mas é tão perto que parece ser dentro, então eu não tive que pagar transporte (sério, eu amo essa universidade). Tem muitas fazendas na região e a paisagem é linda. Aqui estão algumas imagens do caminho até o parque:





Infelizmente não dava para tirar foto de tudo e as vezes uns postes intrometidos atrapalharam fotos lindas (afinal foram tiradas de dentro de um ônibus em movimento), mas vamos o que interessa. Eu não consigo lembrar o nome do parque de ski e agora estou me xingando por ter jogado o folheto fora ontem (¬¬). Enfim, eu achei super barato, paguei treze dólares pela entrada e aluguel do equipamento completo. Não há instrutores gratuitos, você paga ou se vira. E como uma boa aventureira, resolvi me virar.

Me preparando para a aventura.

Meus companheiros de aventura: Camila e Simone (só para esclarecer, Simone é um homem. Ele é italiano e na Itália é comum homens terem nomes que no Brasil são considerados femininos)

Eu estava me saindo bem até aqui, não tinha levado nenhuma queda.  Diferente de alguém que saiu escorregando, não conseguiu parar e atropelou uma pobre criança que passava pelo local... Chorei de rir na hora. Tudo bem, a criança não se machucou.

O Desafio. (Ok, confesso: desafio coisa nenhuma, isso aí é a pista das crianças/aprendizes)

Então, infelizmente os meus companheiros de queda aventura ficaram com medo das quedas e não me acompanharam nas primeiras vezes que desci esta pequena ladeira, por isso não há nenhum registro dos meus primeiros micos esquiando, mas serei boazinha e vou descrever para vocês.

Da primeira vez não houve nada demais: caí três vezes (e, dude, como é difícil levantar no meio de uma ladeira usando skis, haja força nos braços!), mas isso é bobagem, divertido mesmo foi da segunda vez. Mas antes, um pequeno parêntese para explicar como esse negócio de ski funciona: gente, é fácil, juro! O problema começa quando você acha que está indo rápido demais, o desespero bate, você acha que vai morrer antes de chegar lá embaixo ou que não vai conseguir parar e vai se machucar seriamente batendo em algo/alguém. E quando isso acontece, aqueles "espetos" (eu não sei o nome disso, então vai espeto mesmo) nas suas mãos parecem muito promissores em te fazer parar... E isso é a pior coisa que você pode fazer quando estiver esquiando. Tentar parar com os "espetos" é exatamente o motivo pelo qual você vai cair. Outro fato importante para o próximo parágrafo: você usa uma bota especial que te faz perder todos os movimentos do calcanhar, essa bota é encaixada nos skis, o que significa que para esquiar você basicamente só consegue se mexer a partir do joelho.

Pois é, na minha segunda tentativa de descer a pequena rampa, eu caí apenas uma vez: logo no começo. E sentada. Eu não sei se vocês entendem o drama da situação então vou explicar melhor. Lembre-se que eu não conseguia mexer minhas pernas abaixo do joelho. Agora pense que se eu caí sentada, isso significa que do joelho para baixo minhas pernas continuaram na mesma posição reta, com os skis para frente, o que significa exatamente o que você está pensando, eu desci a ladeira quase inteira de bunda, sem chance nenhuma de parar e/ou me levantar antes de chegar lá embaixo. Não que eu não tenha tentado, o que deve ter tornado a cena ainda mais divertida para os presentes. Poxa, eu REALMENTE queria ter filmado isso! Mas meus companheiros ainda estavam com medo de encarar a descida =/

Eeeee agora temos um vídeo da pista de ski, foi da minha terceira tentariva. Ignorem o meu portinglês, essa história de trocar de idioma a cada 5 segundos dá nó no cérebro.




Obs.: se vocês observaram, tem uma hora que mostra os meus skis nesta posição: /\   um senhor fez a caridade de me ensinar que é assim que se reduz a velocidade/pára. Eu juro que não sabia que não ia cair, eu só queria não quebrar a câmera.

Depois eu tentei ir na pista grande achando que ela era só maior. Mas ela também era muito mais íngreme, o que me fez ir muito mais rápido e eu realmente achei que ia morrer. Tudo bem, eu só caí mais três vezes (uma delas de lado, então saí rolando ladeira abaixo). Tudo bem, não machuca. Na verdade, eu só fui na pista grande porque queria andar naquelas cadeiras que levam o pessoal para cima :x

E então saímos da pista de ski e fomos fazer tubing, que consiste, basicamente, em subir numa boia e se jogar ladeira abaixo.

Muito divertido, mas as vezes você acaba ficando de costas para a ladeira e acha que vai morrer porque não consegue ver o que tem lá embaixo ou tem gente no final e você começa a gritar para o negócio não acabar em boliche humano.


E no dia seguinte eu estava extremamente dolorida por causa do esforço (sim, eu sou uma pessoa sedentária), mas valeu a pena.

No mesmo fim de semana houve o Winterfun 2013. É um festival de inverno anual que acontece na cidade. Na verdade, o negócio estava bem fraco, mas valeu a pena porque eu andei bastante pela cidade para chegar até lá e, nossa, é tudo tão lindo que as vezes você só quer ter mais olhos para ver tudo ao mesmo tempo.




Este aqui é um museu

Eu não conseguia me decidir o que achava mais bonito: os casarões ou as casinhas que pareciam de boneca. Mas então fui distraída desses pensamento ao chegar ao Victoria Park e me deparar com uma das cenas mais inusitadas da minha vida: uma praia congelada.


Isso é o mar, não é um lago. Sim, eu tenho certeza.

E aí cheguei ao festival.... Que na verdade estava bem fraco. Mas valeu a pena a volta pela cidade, pelo parque e o concurso de bonecos de neve. Tinham muitos, então não vou colocar tudo aqui.


Este, apesar de não ter braços, gostei por causa do moicano super estiloso.
 E então pegamos (os outros brasileiros, o italiano e eu) uma trilha que passa por dentro das árvores e vai dar num parquinho.
Isto não é um poste nem mera decoração. No verão de 20-25°C (que eles consideram SUPER quente), esta flor fica jogando água para refrescar o clima.

Bom, esse post ficou enorme e eu vou ficando por aqui. Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais de Charlottetown. Beeeeeijos e até o próximo post!

(E COMENTEM, SEUS CHATOS! ISSO VALE PARA VOCÊ, ARAGÃO!)



4 comentários:

Thayse disse...

Beth, adorei o post e ameeei o vídeo... kkkk.. hilário!!
ah, e as casinhas são muito lindas... fiquei encantada.
bjos e que venham mais aventuras ;)

Juh Oliveto disse...

Lizzie, ADOREI!
Ri muito do vídeo, mas não por ser mico, mas pela sua alegria! Adorei mesmo! :D
Continue postando ^^

Beijocas!
Juh Oliveto
Livros & Bolinhos ~

Adm. Dayseanne disse...

Resumindo: de um jeito ou de outro, vc sempre pensa que vai morrer, né isso?

Eliziel Ferreira disse...

Que povo mais molenga! Se prepara para esquiar, mas amarela logo na pista kids?
ahahahaha

Apesar das quedas, imagino que você se divertiu, foi engraçado para quem leu o post, imagine para você!

Postar um comentário